"NOSSA VISÃO: CONHECER A CRISTO CRUCIIFICADO E TORNÁ-LO CONHECIDO, EM TODO LUGAR, POR MEIO DA GRAÇA."

sábado, 21 de janeiro de 2017

CRESCENDO À MATURIDADE (40) JUSTIFICADOS, ACEITOS E PURIFICADOS

A nós que cremos naquele que ressuscitou dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, o qual foi entregue por causa das nossas transgressões e ressuscitou por causa da nossa justificação. Romanos 4:24b.-25.
Fora de Cristo, estamos em estado de alienação de Deus, que não aceita nossa pessoa nem nosso culto, já que o pecado faz separação entre nós e Deus. A culpa pelo pecado é a nossa única causa de nossa separação e distanciamento de Deus. O pecado nos faz odiosos, merecedores da punição e de todo o desprazer de Deus. Mas como é maravilhoso o nosso Senhor! Cristo é a única causa de nossa aceitação diante de Deus. Toda a causa de hostilidade e de rejeição é, assim, removida. Em Cristo o nosso Deus já nos aceitou plenamente. Para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado. Efésios 1:6.
Existem muitas pessoas que são convertidas, mas não possuem a vida de Cristo em seu interior pelo fato de não serem regeneradas. O próprio Adão mesmo antes do pecado não teve direito à vida, ou seja, não tinha a vida de Deus dentro de si, mesmo naquele estado de inocência. O que Adão deveria fazer para ter a vida de Deus em seu interior? Comer do fruto da árvore da vida que era uma figura de Cristo, mas ele optou por comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, com isso entrou o pecado no mundo. Foi Deus quem disse em Isaías 43:27 Teu primeiro pai pecou, e os teus guias prevaricaram contra mim.
Então, para nossa completa aceitação, é exigido que tenhamos não apenas a não imputação do pecado, mas também a consideração da justiça; o que temos na obediência da vida de Cristo. Ela foi por nós, é imputada a nós e é nossa justiça diante de Deus, por meio de Sua obediência, somos tornados justos. Romanos 5:19 Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos.
Assim Cristo lidou com aquilo que era contra nós. E não somente isso: Ele também coloca sobre nós aquilo pelo que somos recebidos em Seu favor; nos torna graciosos por meio de Sua beleza e nos dá vestimentas brancas para comparecermos diante de Deus o nosso Pai. Se você nasceu de novo, se você está crucificado com Cristo, almeje crescimento espiritual para ser um cristão maduro, ou seja, um vencedor. Pois aquele dia será para os maduros, os vencedores! Apocalipse 3:5 O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.
Jesus Cristo nos torna não somente aceitos, mas também aceitáveis; não somente adquire amor por nós seus santos, mas também nos torna amáveis. Ele não apenas justifica seus santos da culpa do pecado, mas também os purifica e os santifica e os lava da imundície do pecado. 2 Pedro 1:9 Pois aquele a quem estas coisas não estão presentes é cego, vendo só o que está perto, esquecido da purificação dos seus pecados de outrora.
Somos naturalmente impuros, habitualmente somos assim. Nascemos totalmente sujos e corrompidos. Quando cremos em nossa inclusão no corpo de Cristo, a cruz nos liberta daquilo que somos e o sangue precioso de Cristo remove essa sujeira de nossa natureza. As Escrituras declaram em 1 Coríntios 6:11 Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.
A natureza humana não tratada tem sujeira até mesmo na melhor obediência. Egoísmo e incredulidade se refletem em tudo o que fazemos. Podemos nos envergonhar até de nossos melhores desempenhos. Deus prometeu que as boas obras dos santos os seguiriam. Se fossem medidas pela régua quando são praticadas e pesadas na balança do santuário, seria melhor para nós que fossem queimadas para sempre; mas Jesus Cristo, como nosso Sumo Sacerdote, suporta a iniquidade, a culpa e a provocação que, em severa justiça, nos pertencem. Antigamente o sumo sacerdote se apresentava diante de Deus e levava as iniquidades do povo pecador. E fazia expiação por todo o povo. Leiamos Êxodo 28:36,38 Farás também uma lâmina de ouro puro e nela gravarás à maneira de gravuras de sinetes: Santidade ao SENHOR. E estará sobre a testa de Arão, para que Arão leve a iniqüidade concernente às coisas santas que os filhos de Israel consagrarem em todas as ofertas de suas coisas santas; sempre estará sobre a testa de Arão, para que eles sejam aceitos perante o SENHOR.
Jesus é como um fogo purificador que purifica os filhos de Levi e suas ofertas e, além disso, acrescenta a nós um doce incenso para que sejamos aceitos. A exemplo do sumo sacerdote do antigo Testamento que entrava no Santo dos Santos para purificar o povo, Jesus Cristo se santificou e entrou na presença de Deus com os nossos nomes em sua testa. João 17:19 E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade.
Amados irmãos, a obra completa de Cristo tem como resultado sermos habitados pelo Espírito Santo, que Cristo nos prometeu e cumpriu adquirindo e enviando Ele para nós. O Espírito Santo veio para testificar da verdade e essa verdade é Cristo. Ele somente nos aponta para Cristo. Tudo foi feito pela graça e essa graça concede o Espírito de santidade para habitar em nós. Doravante tudo aquilo que Cristo é e fez na cruz, o Espírito vai aplicar a cada um de nós, nos mostrando o quão rico é o nosso Senhor. Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção. 1 Coríntios 1:30.  Amém.


 Assista as ministrações em nosso canal no youtube

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

CRESCENDO À MATURIDADE (39) ALCANÇANDO A PROMESSA

Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa, por haver Deus provido coisa superior a nosso respeito, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados. Hebreus 11:39-40.
A maioria das coisas prometidas por Deus são invisíveis, ou coisas que se esperam. Portanto, precisamos exercer a nossa fé para substantificá-las. A palavra substantificar significa concretizar. A vida de todo filho de Deus em Cristo Jesus é uma vida de coisas que se esperam uma vida de esperança que caminha junto com a convicção na Palavra de Deus e vive com ela. Os irmãos do passado não obtiveram a concretização da promessa, mas eles foram perseverantes e ainda mesmo que mortos estão esperando. Duas coisas são necessárias a todo filho de Deus: confiança e perseverança. A Escrituras nos exortam em Hebreus 10:35-36 Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.
Em nosso texto base, o versículo 38, está falando daqueles que suportaram tais aflições pela fé, também diz que o mundo não era digno deles. Essas pessoas de fé são pessoas excepcionais, do mais elevado padrão, porque vivia uma vida ascensional, por isso este mundo corrupto não é digno deles. Hebreus 11:38 (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, pelos montes, pelas covas, pelos antros da terra.
Avançando um pouco mais vemos que Deus proveu coisa superior a nosso respeito, para que eles, sem nós, não seriam aperfeiçoados. Nenhuma das testemunhas da fé jamais foi aperfeiçoada. Todas elas precisam ser aperfeiçoadas por nós que somos regenerados e fazemos parte da nova Aliança. 1 Pedro 5:10. Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar.
Na economia de Deus há duas dispensações: a da velha Aliança, de sombras, e a da nova Aliança, da realidade. Graças ao Senhor nós estamos na realidade da nova Aliança e com isso podemos desfrutar de Cristo como nossa realidade. Os irmãos do passado, eles precisam de nós para seu aperfeiçoamento. Portanto, a nossa vida deve ser um avanço à maturidade espiritual.  Sem sermos aperfeiçoados não haverá maturidade. Nós que morremos e ressuscitamos com Cristo temos uma chamada celestial. A nossa vocação é celestial. O Reino de Deus será para os regenerados vencedores (maduros), tanto do Antigo quanto do Novo Testamento. Mateus 8:11. Digo-vos que muitos virão do Oriente e do Ocidente e tomarão lugares à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no reino dos céus.
A Nova Jerusalém bendita será composta dos fiéis do Antigo Testamento e dos santos do Novo Testamento. Vamos ler Apocalipse 21:12 e 14. Tinha grande e alta muralha, doze portas, e, junto às portas, doze anjos, e, sobre elas, nomes inscritos, que são os nomes das doze tribos dos filhos de Israel. A muralha da cidade tinha doze fundamentos, e estavam sobre estes os doze nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.
Irmãos, sem nós, os irmãos do Antigo Testamento não podem obter o que Deus lhes prometeu. Agora, eles estão esperando que prossigamos para que eles possam ser aperfeiçoados. De que forma eles serão aperfeiçoados? Pelo nosso aperfeiçoamento em Cristo! Como se processa isso? Quando nós estivermos conhecendo o Senhor e conhecendo o Senhor conforme está escrito em Oséias 6:3. Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.
Outro fato que jamais esqueceremos é que os profetas pregaram a graça que havia de vir a nós. O que eles ministravam não foi para si mesmos, mas para nós. 1 Pedro 1:10-12. Foi a respeito desta salvação que os profetas indagaram e inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada, investigando, atentamente, qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo e sobre as glórias que os seguiriam. A eles foi revelado que, não para si mesmos, mas para vós outros, ministravam as coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, coisas essas que anjos anelam perscrutar.
Nós não somente estamos na realidade; nós somos a realidade. Sem nós, eles jamais poderiam entrar no desfrute das realidades que estavam aguardando. Todos os santos vencedores que nos precederam estão nos observando como espectadores de um jogo de futebol. Eles estão torcendo por nós e nos encorajando a vencer o jogo. O desfrute que eles terão na realidade depende de nós. Como vimos somos chamados à perseverança. Essa palavra “perseverança” é um termo muito importante dentro deste livro de Hebreus. Eles não tiveram a concretização da promessa, mas nós alcançamos, ou seja, já recebemos a promessa. E qual é essa promessa? O Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós. João 14:17.

Deus fez a promessa a Abraão e a cumpriu em cada um que creu em Cristo crucificado. Essa promessa nós a recebemos pela fé quando cremos no Senhor Jesus. Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos, pela fé, o Espírito prometido. Gálatas 3:14. Amém.

Assista as ministrações em nosso canal no youtube