"NOSSA VISÃO: CONHECER A CRISTO CRUCIIFICADO E TORNÁ-LO CONHECIDO, EM TODO LUGAR, POR MEIO DA GRAÇA."

domingo, 11 de dezembro de 2016

CRESCENDO À MATURIDADE (A EXCELÊNCIA DE CRISTO)

Que é o teu amado mais do que outro amado, ó tu, a mais formosa entre as mulheres? Que é o teu amado mais do que outro amado, que tanto nos conjuras? O meu amado é alvo e rosado, o mais distinguido entre dez mil. Cantares 5:9-10.
A atitude de Deus para com seus filhos é sempre de amor. Por isso, jamais devemos nos esquecer de que a união de um regenerado em Cristo nunca está em perigo, pois o amor de Deus é um amor eterno, que não teve começo e não terá fim; que não pode ser aumentado por qualquer ato nosso e não pode ser diminuído por qualquer coisa em nós. A ira de Deus contra o pecado dos santos foi satisfeita na cruz. É verdade que Deus disciplina seus filhos por causa das suas desobediências. Porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe. Hebreus 12:6.
Em nosso texto base vemos a esposa, seriamente pressionada, por muitos que fazem profissão, a abandonar seus pensamentos sobre a excelência de seu Amado em comparação com outras atrações, então ela responde expressamente que Ele é “o mais distinguido entre dez mil” e “totalmente desejável”. Claro que esse apelo urgente leva essas jovens a perguntarem o que há de tão especial a respeito do seu amado. Sua pergunta dá oportunidade à noiva de descrever a aparência notável do esposo. Então a esposa começa com sua cabeça e seu rosto. Cantares 5:11 A sua cabeça é como o ouro mais apurado, os seus cabelos, cachos de palmeira, são pretos como o corvo.
Sobre sua cabeça, ela fala, primeiramente, de modo geral, quanto à sua substância: é de “ouro mais apurado”. Duas coisas são notáveis quanto ao ouro: o esplendor ou a glória, bem como a durabilidade. É a esse respeito que a esposa fala com referência à cabeça de Cristo. Sua cabeça é seu governo, autoridade e reino. É por isso que está escrito nos Salmos 21:3 Pois o supres das bênçãos de bondade; pões-lhe na cabeça uma coroa de ouro puro.
Sua cabeça é tratada como sendo de ouro que a adorna, como a monarquia em Daniel que foi muito destacada por sua glória e duração, sendo caracterizada como uma “cabeça de ouro”. E estas duas coisas são distintas no reino e na autoridade de Cristo. É um Reino glorioso; cheio de glória e de majestade, e em sua majestade Ele cavalga prosperamente. Salmos 45:4 E nessa majestade cavalga prosperamente, pela causa da verdade e da justiça; e a tua destra te ensinará proezas.
Insisto nos detalhes para mostrar que não há nada que possa descrever, com precisão, um reino ou governo glorioso, mas é como temos visto quanto a Cristo e todas as suas virtudes: é um reino celestial, espiritual, universal e inabalável. Tudo isso traduz a glória do reino. Ele é durável; de fato, é eterno, ouro sólido. Leiamos juntos o Salmos 45:6 O teu trono, ó Deus, é eterno e perpétuo; o cetro do teu reino é um cetro de eqüidade.
Agora quanto aos ornamentos de Sua cabeça, são “cachos de palmeira”, ou seja, entrelaçados. São “pretos como o do corvo”. Seus cachos curvos são negros. Como o corvo é um acréscimo ilustrativo quanto ao tom do preto, não se refere a qualquer aspecto da natureza do corvo. Temos que considerar a cabeça neste sentindo: cachos entrelaçados, organizados em perfeita ordem e beleza, como cachos cheios, que são seus pensamentos, conselhos e maneira de administrar Seu reino. Também são pretos ou negros por causa de sua profundidade e inescrutabilidade; a ponto de se dizer que Deus pode habitar em densa escuridão.  Salmos 139:12 até as próprias trevas não te serão escuras: as trevas e a luz são a mesma coisa.
A próxima coisa que ela descreve Nele são seus olhos. Então, vamos ler juntos Cantares 5:12 Os seus olhos são como os das pombas junto às correntes das águas, lavados em leite, postos em engaste.
A razão para essa alusão é óbvia: as pombas são animais dóceis, não são pássaros predadores; em relação a todas as outras aves, têm os olhos mais brilhantes, claros e penetrantes. O aspecto dos olhos serem lavados em elite; ou em água clara, branca e cristalina, acrescenta algo à sua beleza. Os olhos aqui são ditos serem “postos em engaste”, isto é, em uma proporção apropriada em relação à beleza e ao brilho; como uma pedra preciosa no metal ou na totalidade de um anel. Os olhos são para a visão, o discernimento, o conhecimento e a ciência das coisas que devem ser vistas. Jesus tem os olhos que tudo vê conforme Hebreus 4:13 E não há criatura que não seja manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas.
Na alusão feita aos olhos, quero atribuir quatro coisas a eles que são: doçura, pureza, discernimento e glória. A doçura e a compaixão de Cristo para com Sua igreja é o que se tem em vista aqui. Ele olha para a igreja com olhos de pombas, sem rancor, com doce e cuidadosa compaixão; sem ira, fúria e pensamentos de vingança. Assim os olhos são interpretados: Terra de que cuida o SENHOR, vosso Deus; os olhos do SENHOR, vosso Deus, estão sobre ela continuamente, desde o princípio até ao fim do ano. Deuteronômio 11:12.
Ele cuida dela em misericórdia. Desse modo são os olhos de Cristo que estão sobre nós: os olhos de Alguém que cuida docemente de nós; que apresenta Sua sabedoria, conhecimento e entendimento em todo amor suave a nosso favor. Ele é a pedra angular da igreja sobre a qual “estão sete olhos”. Com relação a pureza, os olhos das pombas lavados são puros. Isso pode ser entendido tanto subjetivamente quanto objetivamente. De forma subjetiva, com relação à excelência, à limpeza sem contaminação da vista e do conhecimento em si mesmo. De forma objetiva, com relação ao seu prazer em contemplar a pureza nos outros. Leiamos Habacuque 1:13 Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal e a opressão não podes contemplar; por que, pois, toleras os que procedem perfidamente e te calas quando o perverso devora aquele que é mais justo do que ele?

Com relação ao discernimento, Ele enxerga como as pombas: rápida, clara e totalmente, de cima a baixo a quem olha. Por isso, em outro texto diz-se que seus olhos são “como chama de fogo”. E por que é assim? Para que igrejas possam saber que Ele é o que sonda mentes e Corações. E para concluir o último item é glória. Ele é glorioso em tudo o que é e faz! A glória de Deus procede de Sua natureza santa e das excelentes coisas que Ele faz. Nós só podemos ver a Sua glória na face de Cristo. Cristo veio revelar o Pai, quem vê a Cristo vê o Pai, pois o Filho é o resplendor da glória. Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, Hebreus 1:3a.  Amém.

Assista as ministrações em nosso canal no youtube



Nenhum comentário: