"NOSSA VISÃO: CONHECER A CRISTO CRUCIIFICADO E TORNÁ-LO CONHECIDO, EM TODO LUGAR, POR MEIO DA GRAÇA."

sexta-feira, 9 de março de 2012

HOMENS CUIDADO COM A TENTAÇÃO

Homens e mulheres respondem à tentação de maneiras diferentes. As mulheres tendem a fugir da tentação enquanto os homens têm a tendência de 'nadar contra a correnteza' e esperar a tentação passar.
Nenhum homem deseja cair na tentação propositadamente. Todos os dias nós ouvimos de homens, homens cristãos, que caem. A menos que um homem permaneça eternamente vigilante, os seus próprios maus desejos o levarão a cair em tentação e pecado.
Seis tentações que os homens enfrentam:
Negligência emocional. Os homens são tentados a não dar às suas esposas as coisas que elas mais desejam: envolvimento emocional e intimidade; compartilhar a si mesma em um nível profundo, e esperam o mesmo do seu esposo. Deus ordenou: 'Maridos, amem as suas esposas, assim como Cristo amou a igreja' (Ef 5:25). A Bíblia não dá instruções similares às mulheres porque as esposas naturalmente desejam um relacionamento amoroso mais íntimo. Para os homens, isto deve ser aprendido.
Desejo. Os homens se tornam sexualmente estimulados visualmente. Quando, ocasionalmente, um homem olha e deseja, não significa que ele está deixando de amar a sua esposa. Ele está sendo tentado - física e espiritualmente. Nós vivemos em uma cultura super-estimulada sexualmente em que muitos homens têm drenadas, pela constante exposição, as suas energias espirituais e morais necessárias para resistir á tentação. A melhor maneira de resistir à tentação é fugir dela.
Falsos deuses. Você deve ter apenas um deus. Muitos homens tentam adorar um ídolo e Deus. Isto também é impossível. Idolatria é o erro de dar adoração e honra a qualquer poder ou objeto que não seja o próprio Deus. Devemos ir a Jesus Cristo e a ninguém mais. E qualquer coisa que não seja Ele nunca nos satisfará (i.e. realizações, dinheiro, prazer, possessões, poder, prestígio ou posição).
Dinheiro e dívidas. Os homens acham o dinheiro intoxicante. Jesus colocou o dinheiro como o seu competidor-chefe: 'Vocês não podem servir a Deus e as riquezas' (Mt 6:24). O homem não é apenas tentado a ganhar mais dinheiro, mas também a gastar mais dinheiro do que ele pode repor. A tentação não é amar a Deus ou ao dinheiro. A tentação é amar a ambos. Viver livre de dívidas dentro das suas possibilidades tendo Jesus Cristo como o Deus de sua vida é o objetivo.
Lamúrias e ressentimentos. A Bíblia fala das pessoas que se queixam da suficiência do cuidado de Deus. Quando os homens vêem outros avançando mais rapidamente, freqüentemente ressentimentos, ciúmes, inveja e amargura crescem dentro dele. Em geral, endurecem os seus egos. O meio de vencer esta tentação é aceitar que muitas vezes na vida vamos perder e olhar estas coisas de um ponto de vista positivo. Paulo disse: "Eu aprendi a viver contente em todas as circunstâncias" (Fp 4:11).
Orgulho. Orgulho teimoso freqüentemente faz com que um homem evite humilhar a si mesmo e admitir que está errado. A tentação do orgulho vem de muitas maneiras. A forma mais comum é a de um homem olhar os outros com desdém, como se eles fossem menos que ele. Este é o pecado da comparação, no qual um homem compara as suas (aparentes) forças com as fraquezas de outro. Igualmente insidiosa é a tentação para o homem olhar com desgosto para outros que têm se saído melhor que ele. O orgulho pode fazer com que alguns homens achem que estão acima dos chamados "toques emocionais" e então negligenciar emocionalmente as suas esposas. Deus te abençoe em Cristo Jesus.
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Um comentário:

JCavalheiro disse...

A Paz do Senhor!
Excelente texto, muito instrutivo, e que todo o crente que deseja melhorar, crescer, amadurecer espiritualmente deve observar e viver em sua vida no lar, na igreja, na sociedade. Parabéns e que Deus continue a abençoá-lo em seus propósitos e objetivos, contribuindo para o crescimento espiritual de seus leitores.
Passe em "Meditações Para um Novo Dia", faça-nos um a visita e se desejar poderá também deixar seu comentário, será sempre bem vindo!
Abraços!! Em Cristo, seu irmão...

Pr. João Q. Cavalheiro