"NOSSA VISÃO: CONHECER A CRISTO CRUCIIFICADO E TORNÁ-LO CONHECIDO, EM TODO LUGAR, POR MEIO DA GRAÇA."

sábado, 6 de outubro de 2012

OS EMBUTES DO INIMIGO: NÃO VAI LONGE


Então, disse Faraó: Deixar-vos-ei ir, para que ofereçais sacrifícios ao SENHOR, vosso Deus, no deserto; somente que, saindo, não vades muito longe; orai também por mim. Êxodo 8:28.
Este é um apelo difícil, e ele simplesmente significa: “Não vão muito longe, mas fiquem perto do Egito para que eu possa, sem muita dificuldade, trazê-los de volta e assim destruir o testemunho de vocês como um povo separado”. O cristianismo superficial é uma grande arma para satanás; se adapta bem ao seu propósito. Um homem que não é totalmente consagrado a Deus, nem totalmente do mundo, é uma pedra de tropeço para todos. O mundo sorri com ironia para um homem que participa de um culto ao Senhor numa noite, e que canta com ele na outra. As pessoas honestas podem facilmente avaliar a profundidade de tal profissão de fé, e logo o descartam como um hipócrita. Infelizmente muitos vivem assim, um cristianismo se aparência. Mateus 23:27 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia!
A pessoa que vive este tipo de vida, ela não tem poder algum para qualquer coisa, a não ser para fazer dano a ela mesma e aos outros. Não é respeitado por ninguém, nem por cristãos, nem pelo mundo. A sua própria consciência é pervertida e sua aparência é infeliz. Ló foi um da classe que “não vai longe”. Ele tentou misturar política com piedade enquanto vivia em Sodoma, e o povo zombava dele. Sua vida mundana paralisou por completo a sua pregação. Gênesis 19:14  Então, saiu Ló e falou a seus genros, aos que estavam para casar com suas filhas e disse: Levantai-vos, saí deste lugar, porque o SENHOR há de destruir a cidade. Acharam, porém, que ele gracejava com eles.
Suas filhas estavam para se casar com sodomitas e no final Ló foi arrastado para fora da cidade, salvo como pelo fogo, para terminar seus dias numa caverna solitária com um testemunho arruinado. Tudo isto por quê? Porque Ló deixou guiar pelas aparências, e nem tudo que é bom aos olhos, é de fato bom para a alma. Ló não se importou com as consequências, queria satisfazer a carne e com isso, ele cada vez mais ia se afastando da presença de Deus e se avizinhando com o mundo. Ló ia pouco a pouco, ele ia armando sua tenda. Um abismo chama outro abismo. Salmos 42:7a.
Queridos irmãos e irmãs, satanás sempre tentará esta estratégia com vocês. Ele dirá baixinho em seus ouvidos: “Não vá muito longe, não há necessidade de se conter. Você pode ser um cristão e cantar uma inocente canção mundana, dançar um pouco, ou desfrutar de um pouco de prazer. Há muitos que não veem mal nenhum nestas coisas. Não devemos nos fazer de excêntricos. Você não pode ser tão fanático assim. Devemos ser como as outras pessoas”. Todo este tipo de raciocínio é diabólico. Por meio disso, satanás deseja enfraquecer o testemunho dos cristãos para Deus, usando a aparência deste mundo com as suas mais variadas cores, para arrastá-los ao nível de homens religiosos carnais. A Bíblia diz claramente que quando cremos em nossa morte e ressurreição com Cristo, somos propriedade exclusiva de Deus. O que o mundo tem a ver conosco? Ou ainda tem em sua vida? Leiamos o texto de 1 Pedro 2:9 Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.
Se nós não formos longe com o Senhor em caminho de três dias, certamente nunca ganharemos a real experiência de crucificação com Cristo, então retornaremos novamente ao Egito. E a consequência natural disto, será o efeito moral da verdade sobre as consciências dos incrédulos, onde será tristemente embaraçado pelo exemplo dos “professos” que regressam às coisas que aparentemente haviam deixado. Aqui a coisa é séria, porque o efeito produzido será, como em tudo mais, muito mau. Portanto, se, depois de terem escapado das contaminações do mundo mediante o conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, se deixam enredar de novo e são vencidos, tornou-se o seu último estado pior que o primeiro. Pois melhor lhes fora nunca tivessem conhecido o caminho da justiça do que, após conhecê-lo, volverem para trás, apartando-se do santo mandamento que lhes fora dado. 2 Pedro 2:20-21.
Quero deixar um alerta para você neste dia: Se você não está disposto a ir longe com o Senhor, caminho de três dias é melhor não partir. Que grande benção seria se todos os que fazem profissão de sair do Egito se separassem dele pelo espírito do seu entendimento e pela revelação do seu caráter; se conhecessem a cruz e a sepultura de Cristo como os limites estabelecidos entre eles e o mundo! Ninguém pode colocar-se nesse terreno na energia da carne. O Salmista pôde dizer: Não entres em juízo com o teu servo, porque à tua vista não há justo nenhum vivente. Salmos 143:2.
É por isso que cada dúvida no coração de um cristão é uma desonra para a Palavra de Deus e o sacrifício de Cristo. Todos nós somos inclinados a considerar como essencial tudo que se relaciona conosco; enquanto que aquilo que diz respeito à glória de Cristo em nós e por nosso intermédio é considerado como não essencial. Precisamos ver e nos apropriarmos do Evangelho de uma forma real e relacional. Eis o Evangelho, numa declaração rápida e compreensível. O fundamento da salvação é um Cristo morto e ressuscitado e a nossa participação em Sua morte e ressurreição. Romanos 4:25 O qual foi entregue por causa das nossas transgressões e ressuscitou por causa da nossa justificação.
Ver Jesus, com olhos da fé, pregado na cruz e assentado no trono, é uma visão que deve dar paz sólida à consciência e perfeita liberdade ao coração. Nós podemos olhar para o sepulcro e vê-lo vazio; podemos olhar para cima e ver o trono ocupado, e, assim, continuar o nosso caminho cheio de gozo. O Senhor Jesus liquidou todas as coisas na cruz a favor de Seu povo; e a prova desta liquidação é que Ele está à destra de Deus. Um Cristo ressuscitado é a prova eterna de uma redenção efetuada; e se a redenção é um fato consumado, então a paz do cristão é uma realidade estabelecida. Nós não fizemos a paz, nem nunca a poderíamos ter feito. De fato, todos os nossos esforços nesse sentido só serviriam para manifestar com maior evidência que éramos transgressores da paz. Porém, Cristo, “havendo feito a paz pelo sangue da Sua cruz”, tomou o Seu lugar nas alturas, triunfando sobre todos os Seus inimigos. Por Cristo se anuncia a paz. A palavra do Evangelho transmite esta paz; e a alma que crê no Evangelho tem a paz estabelecida diante de Deus, porque Cristo é a sua paz. Efésios 2:14  Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade.
Somente um morto em Cristo poderá viver uma vida separada do mundo. É nesse sentido o que podemos chamar “ir muito longe”. É por isso que o regenerado não deve mais andar como andam os gentios. Amados irmãos, resisti ao diabo e, firmes na fé, lutai pela jornada de “três dias” em todos os vossos caminhos. Que a cruz e a ressurreição de Cristo sejam a medida da vossa separação do mundo. Então a sua lâmpada dará uma luz constante, a sua trombeta dará um sonido inteligível e a sua conduta será elevada; a sua experiência será rica e profunda; a sua paz correrá como um rio; os seus afetos serão celestiais e as vossas vestes imaculadas. Regozijar-me-ei muito no SENHOR, a minha alma se alegra no meu Deus, porque me vestiu de vestes de salvação, me cobriu com o manto de justiça, como um noivo que se adorna com atavios e como noiva que se enfeita com as suas jóias. Isaías 61:10. Amém! 

OUÇA OS ESTUDOS EM ÁUDIO NO YOUTUBE

Nenhum comentário: