"NOSSA VISÃO: CONHECER A CRISTO CRUCIIFICADO E TORNÁ-LO CONHECIDO, EM TODO LUGAR, POR MEIO DA GRAÇA."

domingo, 20 de abril de 2014

O FRUTO DO ESPÍRITO: ALEGRIA

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. Gálatas 5:22-23.
De onde vem a nossa alegria? Será que ela vem de circunstâncias favoráveis? O que é a alegria de um filho de Deus? A alegria de um regenerado é uma Pessoa chamada Jesus Cristo. A primeira manifestação na vida daquele que foi atraído, crucificado, morto e ressurreto com Cristo é a alegria. A salvação é plena de alegria, ou seja, temos uma alegria completa e inabalável, porque a nossa salvação foi perfeita. Lucas 2:10-11  O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.
A alegria é um patrimônio dos filhos de Deus. Não conheço uma nova criatura triste. Há episódios sombrios e momentos sinistros na vida dos filhos de Deus, mas nada que possa torná-los melancólicos. Jesus disse que no mundo os salvos passariam por tribulações, não por desânimo. Eles seriam perseguidos, mas ninguém poderia roubar-lhes a alegria do coração. É por isso que a santidade cristã é uma expressão de júbilo em face a uma vitória completa. Não há lugar para santidade carrancuda, uma vez que Cristo venceu a morte, o pecado e o inferno. Portanto, a adoração bíblica do povo de Deus vem marcada pelo festejo brilhante de uma comunidade feliz que exalta a grandeza de Deus com grande alegria. Celebrai com júbilo ao Senhor, todas as terras. Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico. Salmo 100:1-2.
Todo aquele que foi alcançado pela maravilhosa graça não pode viver uma vida miserável de críticas e reclamações. No reino de Deus não há espaço para o rabugento, intolerante e queixoso. A vida feliz é um reflexo vivo de uma salvação exultante. Um cristão sem alegria é um difamador do seu senhor. É impossível ser salvo pela graça e não estar satisfeito com esta tão grande salvação. Uma libertação do pecado que não produz um verdadeiro contentamento no espírito não merece confiança. Uma igreja sem alegria é uma igreja destituída da graça. Adorar sem alegria é uma contradição. Não há absurdo maior do que realizar cultos por obrigação sendo movidos por mero dever. Tu me farás ver os caminhos da vida; na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente. Salmo 16:11.
Só os salvos felizes podem celebrar com alegria e singeleza de coração. Só temos uma vida para viver neste mundo, e se não vivemos em profundo gozo nesta vida, estaremos vivendo muito abaixo do propósito de Deus. Somente aquele que desfruta da presença de Cristo é uma pessoa alegre. O novo nascido exala um perfume especial. A fragrância deste perfume é nobre, inconfundível e rara. É inadmissível admitirmos uma vida de peso e de tristeza, para alguém que foi agraciado com o pleno perdão de todos os seus pecados. Nascemos de novo para expressarmos a alegria da nova vida que recebemos em Cristo. É contradição dizer que uma pessoa é salva, se ela continua a viver aprisionada na masmorra das lamúrias. A Bíblia declara que o Reino de Deus é composto de três dádivas: Justiça, paz e alegria.  Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. Romanos 14:17.
Cristo é suficiente para gerar em nossos corações a alegria de viver. Nele nós temos tudo o que a nossa alma almeja: perdão, purificação de pecados, salvação, paz, santificação, esperança, contentamento e alegria. Ele é a real causa de nossa satisfação. A nova criatura é alegre porque Cristo Jesus é alegre. Conhecê-lo é o nosso maior privilégio. O novo nascido é alegre porque o seu alvo é estar conformado com o propósito de Deus. O caminho da cruz, longe de fazer-nos pessoas amargas e azedas, é o meio pelo qual uma nova criatura pode realmente expressar a sua alegria e contentamento. De que modo o mundo irá saber que Cristo habita em nós? Com certeza, as pessoas querem enxergar muito mais do que um discurso correto em nossos lábios, elas almejam ver o caráter de Cristo através de nosso testemunho de vida. Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. Filipenses 4:4.
A verdadeira fonte da alegria é o próprio Senhor Jesus. A alegria é o reflexo de Deus em nossa vida. Cristão alegre é redundância, mas cristão murmurante é contradição. Muitos vivem suspirando e lamentando pelos cantos, pois foram derrotados pelos seus próprios pensamentos de autocomiseração. Estão assim porque a prioridade de suas vidas não visa o plano de Deus, mas sim, as suas necessidades terreais. Não estão nem um pouco interessados na glória de Deus. A cruz, para estes é um verdadeiro suplício. Suas vidas são dirigidas exclusivamente pelas circunstâncias. Se forem boas, esnobam um tipo de contentamento, no entanto, se forem más, os profundos suspiros de suas almas amargas são percebidos de longe. Os gemidos do reclamador são inconfundíveis. Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia. Fazei tudo sem murmurações nem contendas. Efésios 4:31 e  Filipenses 2:14.
A pessoa que vive triste e mal humorada, que reclama de tudo e sempre busca um culpado para a sua crise, revela que algo está errado em seu interior. Suas atitudes em relação à vida estão equivocadas. Entretanto, a alegria é o resultado de uma harmonia interior. Quando Cristo for, de fato, o centro da vida de uma pessoa, apesar das circunstâncias, cessam-se as ladainhas. Pois uma pessoa que morreu com Cristo não tem o direito nem de reclamar, pois está crucificada e morta, mas vive para Deus. 2 Coríntios 5:14-15  Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.
É perfeitamente notório que aqueles que têm bom humor lidam melhor com as intempéries da vida. Todo cristão tem o dever e o privilégio de ser alegre. A alegria é o resultado da presença direta de Cristo, de um sentimento de bem-estar Nele e um sentimento de conformidade para tudo que vier. A murmuração é uma atitude paupérrima de qualquer ser humano. E não existe um murmurador que não esteja centrado em si mesmo. Quão lamentável é vermos um grande número de pessoas aborrecidas e presas na masmorra do descontentamento. São reféns de suas próprias atitudes mesquinhas. Não conseguem celebrar a vida, pois as correntes da irritação as mantêm imóveis. Estes precisam conhecer que Cristo realizou na cruz uma obra completa. A nossa velha vida, centrada em nós mesmos, foi levada com Cristo em sua morte. Cristo é o centro de nossa vida? Então há alegria. Deus quer que o seu povo seja pródigo em muitas coisas: amor, graça, misericórdia, e também de alegria. O Senhor quer que adotemos alegremente o caminho da cruz. Não há como estarmos no centro da vontade de Deus à parte deste bendito estilo de vida. A cruz de Cristo é a nossa glória: Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo. Gálatas 6:14.

Ninguém se torna alegre por decreto ou por imposição. Precisamos do Espírito de Deus agindo em nós para sermos pessoas plenas de alegria. Pode o mundo ver Cristo através de você? Se a resposta é sim, com certeza, você é uma pessoa alegre. Estas coisas, pois, vos escrevemos para que a nossa alegria seja completa. 1 João 1:4. Amém.

Ouça os estudos em áudio no YOUTUBE:

Nenhum comentário: