"NOSSA VISÃO: CONHECER A CRISTO CRUCIIFICADO E TORNÁ-LO CONHECIDO, EM TODO LUGAR, POR MEIO DA GRAÇA."

domingo, 27 de abril de 2014

O FRUTO DO ESPÍRITO: PAZ

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. Gálatas 5:22-23.
A ideia de paz predomina na Bíblia. Na verdade, podemos traçar o curso da história bíblica pelo tema da paz. O pecado do homem interrompeu a paz no Jardim. Na cruz, Cristo se tornou nossa paz, e por Ele ter concedido paz, ela pode existir no coração do homem ou da mulher que chega a conhecê-lO. Uma pessoa terá paz eterna quando crê em sua morte e ressurreição com Cristo. A falta de paz é procedência de um coração não regenerado. A Bíblia diz que o coração do homem é enganoso e perverso e com isso ele não tem paz. Isaías 57:20-21 Mas os perversos são como o mar agitado, que não se pode aquietar, cujas águas lançam de si lama e lodo. Para os perversos, diz o meu Deus, não há paz.
O nosso Deus se autodenomina o “Deus da paz”, mas não há paz no mundo. E existem duas razões: a oposição de satanás e a desobediência do homem. A queda de alguns anjos e a queda do homem resultaram em um mundo sem paz. Não é que Deus não queria paz. Deus não está em guerra com o homem, nem com os anjos caídos, mas os anjos caídos e o homem estão em guerra com Deus. É por isso que o mundo tem uma paz não duradoura, mas uma paz que é saudada hoje e que começa a desmoronar amanhã. Se analisarmos seriamente iremos verificar que não temos paz política, econômica, social ou familiar. Não temos paz em lugar algum porque não temos paz no coração. Mas quando uma pessoa crê em Cristo e sua obra consumada no Calvário, o próprio Senhor vem habitar em seu interior trazendo uma grande paz e paz eterna. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade. Efésios 2:14.
Não há paz no mundo pelo fato das pessoas não terem capacidade de conviver bem uns com os outros. Todo relacionamento é frágil. As pessoas sofrem de doenças mentais e emocionais como nunca. Existem dissoluções nas famílias e discórdias nas escolas. Isso parece não ter fim. O homem não tem paz consigo mesmo, por isso, seu mundo, que é uma mera projeção de si mesmo, está mergulhado no caos. Naum 3:19 Não há remédio para a tua ferida; a tua chaga é incurável; todos os que ouvirem a tua fama baterão palmas sobre ti; porque sobre quem não passou continuamente a tua maldade?
O ser humano é um ser esperto, ativo e bastante criativo, pois ele conseguiu dar outro nome a falta de paz, pois hoje, a falta de paz chama-se “estresse”. Muitos de nós se formos honestos com nós mesmos, temos de admitir que experimentamos mais estresse do que paz. O estresse é um fato infeliz da vida em nosso mundo moderno. Todos estão estressados. Todos estão tensos. As estatísticas dizem que o povo brasileiro consume toneladas de barbitúricos e tranquilizantes por dia. A venda de maracujina está em alta o tempo todo. Livros sobre paz de espírito transformam-se em “best-sellers”. Estresse em demasia não é saudável, é o que dizem os médicos. A falta de paz é tanta que às vezes nós ouvimos alguém dizer: “eu preciso sumir”. A única maneira de obter a paz verdadeira é sendo justificado. Todos nós já nascemos culpados e essa culpa nos tira a paz. A nossa culpa será apagada de nossas mentes quando somos justificados. Jesus ao ser crucificado já fez isso por nós quando nos atraiu a Si, com a finalidade de nos levar a morrer. Romanos 6:7 porquanto quem morreu está justificado do pecado.
Irmãos a culpa é o destruidor numero um da paz na vida das pessoas. É somente quando ganhamos a experiência da nossa morte e ressurreição com Cristo é que somos justificados e com isso a paz com Deus é estabelecida. Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Romanos 5:1.
Outro roubador da paz é a preocupação. Toda preocupação está ligada a incredulidade, ou seja, todo incrédulo é preocupado e preocupante, devido à falta de paz. Somente aqueles que confiam no Deus que sustenta todas as coisas gozam de uma paz genuína em meio às tempestades da vida. Está escrito em Isaías 26:3 Tu, SENHOR, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti.
A ordem de Jesus para a igreja é que não venhamos a nos inquietar, porque ela tira a nossa paz. Todo aquele que crê no Senhor, jamais deveria ficar tão ansioso. Normalmente as pessoas que se preocupam estão demonstrando a sua falta de confiança naquilo que Ele disse em Sua Palavra em Filipenses 4:6-7 Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.
Observe a ordem: primeiro oração, depois a paz. Há uma relação de causa e efeito aqui. A oração é a causa; a paz é o efeito. Se você não está orando, provavelmente está se preocupando. Por que a Bíblia insiste tanto, como cristãos renascidos, não nos preocuparmos? Porque nisso resplandece a grandeza de Deus que excede a tudo. O Eterno, o Guardador da nossa vida, é tão poderoso e tão preocupado conosco que realmente não precisamos estar ansiosos por nada. É uma honra para Ele assumir todas as nossas preocupações. Por isso Pedro diz 1 Pedro 5:7 lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.
Algumas pessoas definem paz como a ausência de conflito ou briga. Não existe conflito ou briga em um cemitério, no entanto, não procuramos nele um modelo da paz de Deus. Segundo a visão de Deus, paz é muito mais do que a ausência de algo. É a presença da justiça que produz relacionamentos verdadeiros. A paz não é apenas a suspensão da guerra; a paz é a criação da justiça que reúne inimigos em amor. Romanos 5:10 Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.
O mundo tenta de todas as maneiras um caminho de encontrar a paz, mesmo que seja necessário destruir seus inimigos. Com o nosso Deus foi exatamente o contrário, pois Ele na Pessoa do Senhor Jesus morreu pelos seus inimigos e com isso, através do sangue da sua cruz, Ele fez a paz. Colossenses 1:20 E que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus.

Quando um judeu diz a outro judeu: “Shalom”, não está querendo dizer: “que você não tenha guerra”.  Ele está querendo dizer: “Que você tenha toda justiça e bondade que Deus possa dar”. Há uma grande diferença entre uma trégua e paz. Uma trégua quer dizer apenas que você deixa de atirar por um tempo. A paz vem quando a verdade é conhecida, o problema resolvido e as partes se abraçam. Suspender uma guerra apenas a faz ferver. Chegar à paz desta forma pode desenvolver uma situação bem pior. A paz na Bíblia nunca se esquiva dos problemas. A paz na Bíblia não é uma paz fingida, mas aquela que supera qualquer problema. Portanto, a paz verdadeira que o mundo procura está em Cristo e é o próprio Senhor, mas devido à sua arrogância não querem ir até Ele. Mas para todas os que foram crucificados com Cristo, mesmo diante de todos os problemas tem Cristo e por isso tem paz, paz em todas as circunstancias. Ora, o Senhor da paz, ele mesmo, vos dê continuamente a paz em todas as circunstâncias. O Senhor seja com todos vós. 2 Tessalonicenses 3:16. Amém.

Ouça os estudos em áudio no YOUTUBE:

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,também se desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o de maneira a que possa encontrar o seu blog,para que possa seguir também o seu blog. Paz.
António Batalha.